Postado em 9 de março de 2015 por Lu Bento

Antes mesmo do filho nascer precisamos tomar uma decisão que vai ter impacto por toda a vida deste novo ser: definir o nome pelo qual ele será registrado e chamado pelo resto da vida. Hoje vamos falar um pouco sobre a escolha do nome do bebê e com eu escolhi nos nomes das curicas.

Escolher o nome dos filhos é um dos atos de maior responsabilidade que os futuros pais têm pela frente. Aquele novo ser carregará esse nome pelo resto da vida, e isso já é o suficiente pra que a gente reflita bastante neste processo. Não que os pais precisem se especializar em antroponímia pra escolher o nome das crias, mas acho que é interessante a gente levar alguns fatores em consideração, como a sonoridade, o significado ou até mesmo como pode ser a reação das pessoas  e a que seu filho poderá ter ao nome escolhido.

Os sites sobre maternidade sempre têm um cantinho pra falar sobre nomes, seja apresentando sugestões ou mesmo ajudando a definir critérios para essa escolha. Provavelmente voltarei a falar sobre isso aqui no blog, é um assunto que muito me interessa.

Hoje eu quero falar especificamente como eu escolhi (junto com o marido, é claro!) o nome das meninas. Reproduzo aqui, com as devidas edições e atualizações, o texto que eu escrevi no facebook quando anunciamos o nome da Mini Bentia. Ele fala do nome das duas, e acho que é interessante postar aqui pra esclarecer que as meninas não se chamam de fato Mini Bentia e Isha Bentia. 😉

Escolhemos o nome de Isha Bentia – Aisha Helena – cinco anos antes dela nascer, quando soubemos que teríamos filhos juntos. Nessa época estabelecemos as diretrizes da nossa escolha: um nome de origem africana com um significado relevante composto com um nome tradicional que se relacionasse com nossas famílias.

Conseguimos formar um nome de menino e outro de menina (Aísha Helena) que atendiam bem aos nossos critérios. Mas como todos sabem, a gestação não se concretizou nem na primeira, nem na segunda tentativa, e em ambas esperava meninos.

O nome da Aisha ficou lá, guardadinho, e quando ela finalmente veio, ele tava tão bem guardado que nem foi cogitado em um primeiro momento. Fizemos listas e mais listas, pensamos em vários nomes, concluímos que seria apenas Helena, mas ainda faltava algo. Na realidade, faltava o nome de origem africana e isso fazia que a gente não ficasse entusiasmado com nenhum nome. Quando o marido me perguntou porque não Aisha Helena, eu senti na hora que esse era o nome dela.

Foi uma gravidez de muito medo que algo acontecesse com ela e Aisha Helena significa “ela é vida e luz“. Vendo hoje a minha filha, sei que não existiria nome melhor pra ela. Eu me esforço bastante pra não dizer que ela é a minha vida, porque além de ser exagerado, é um peso muito grande pra uma menininha carregar, mas é inegável o quanto ela trouxe VIDA e LUZ pra minha vida, pra vida das minhas avós Vera e Annita, pra vida do pai e de todos que a cerca. Aisha irradia vida por onde ela passa.

aisha nome

Quando me descobri grávida novamente, meio que “sem querer querendo muito”, a possibilidade de ser outro menino me trouxe também o peso de duas perdas. Tínhamos um nome de menina praticamente escolhido, e inúmeras discordâncias quanto a qualquer outro nome masculino. Mas eu tinha muito mais medo de uma nova perda.

Quando descobrimos que era uma menina, senti uma leveza e uma possibilidade de escrever uma nova história. Apesar de ainda ter pelo menos uns 15 anos de vida fértil pela frente, é bem provável que essa seja a minha última gestação. E Mini Bentia me proporcionou a oportunidade de ter uma gestação quase normal. Não vi o mundo na horizontal o tempo todo, pude sair e providenciar algumas coisinhas para ela pessoalmente, enfim, curti a gravidez sem tanto medo. Mini Bentia trouxe PAZ e TRANQÜILIDADE pra essa gestação. Com Mini Bentia eu não tive medo, me reconciliei com meu corpo e até reavivei minha vontade de parir naturalmente. E ela precisava de um nome que refletisse isso. Assim que soubemos que era uma menina, escolhemos um nome. Foi tão rápido e fácil que algo estava errado nesse processo. Partimos do zero na escolha do nome ( os nomes que quase foram escolhidos para  Isha Bentia mal ganharam espaço na listinha de Mini Bentia, afinal, cada uma tem a sua história). E em uma conversinha, numa pergunta esse ou aquele, o nome foi escolhido. Mas faltava uma vibração nesse nome, não consegui sentir a emoção que foi quando escolhemos no nome da Aisha.

Até que um dia escutamos um nome que me chamou atenção pela sonoridade. Pesquisando a origem, vimos que ele tem a minha origem que Aisha (swahili/árabe). E muitos significados que casavam com que eu sentia e sinto nessa gravidez. Além disso, o papai houve muito jazz, e um dos seus artistas favoritos tem uma musica com esse nome (Mini Bentia pode até ter sido feita ao som dessa musica, vai saber…)

A questão é que eu senti a vibração, fui me apaixonando pelo nome, mas esbarramos no fato dele ser bem incomum. Totalmente incomum. E isso pode ser um problema em algum momento. Não temos a intenção de fazer bullying com a criança só queremos nomes que remetam às nossas origens.

Já havíamos decidido que o Helena e repetiria, pois é um nome da avó paterna do marido e segundo nome das suas tias. Todas as nossas filhas seriam/serão Helenas.

Isso posto, vamos ao nome de Mini Bentia.

Em breve estarei apresentando a vocês, minha caçulinha Naíma Helena.

Naíma, nome de origem swahili/árabe, e significa “delicada”, “tranqüilidade”, “paz”, “encanto”, “suavidade” e se ficar procurando mais na internet vai achar mais significados. Helena significa “luz”. E nossa menina fica sendo nossa “delicada luz” ou nossa “tranqüila luz” ou “paz e luz”. Tem um dicionário árabe-português online que dá uma definição linda do que desejamos para essa pequena “vivendo uma vida suave e agradável repleta de luz

naima nome

Enfim, pra quem achava que seria difícil achar um significado que nos tocasse tanto quanto o significado de Aisha Helena, Naíma Helena tá chegando pra provar que isso é possível sim.

Então pessoal, esse foi o processo de escolha dos nomes das minhas curicas, Aisha Helena e Naíma Helena. Aqui no mundo virtual optei por usar principalmente os apelidos que criamos pra elas, afinal, o que eu falo sobre elas aqui nada mais é que a minha visão sobre elas. Quero que, no futuro, quando elas fizerem uma busca pelo nome delas no google, apareça muito mais a história que elas tenham construído por si, e não a minha visão sobre os fatos. Por isso, mesmo explicando a origem do nome delas aqui e mesmo achando lindo e cheio de significado os nomes escolhidos sigo chamando as curicas neste blog, na página A mãe preta e na minha página pessoal do facebook como Isha Bentia e Mini Bentia.

Comentários no Facebook

Veja mais em Mães Pretas

12 de julho de 2015 Na minha página pessoal do facebook e na página do blog eu posto algumas frases das meninas (frases de...
12 de março de 2015 Mini Bentia completou 1 ano. E que ano! Ela chegou abalando nossas estruturas e eu não poderia deixar de...