Postado em 24 de março de 2015 por Lu Bento

O desfralde é um momento crítico na criação dos filhos. É um processo que demanda tempo, energia e paciência. Aqui em casa não foi diferente. Quem fala de filhos sempre acaba em algum momento entrando nesse tema. Aí vamos nós!

Isha Bentia está tirando as fraldas. Corrigindo, Isha Bentia já se despediu das fraldas. Ela não usa mais e eu tenho que me acostumar com isso.  Não que o processo esteja sendo difícil, Isha Bentia poderia ter começado o desfralde quando estava com um pouco mais de 1 ano e meio, ela até já ficava um tempo sem fraldas em casa só de calcinha. Mas eu preferi esperar a irmã nascer porque não me parecia tranquilo ficar com uma menina desfraldando e uma recém-nascida em casa. Além da regressão que a criança mais velha normalmente sofre com a chegada do irmão mais novo (mesmo que ela desfraldasse na época, podia rolar uma regressão nesse ponto e não ia adiantar nada!), ainda estava se aproximando do inverno e ninguém merece dar vários banhos por dia no frio ou ter que tirar várias camadas de roupa pra fazer xixi.

Como xixicocô é assunto de frequente entre mães, vamos falar disso aqui também!

desfralde 2

O desfralde foi bem natural. Ela não chegava a reclamar da fralda, mas também não teve nenhum sofrimento por não usar mais. Ela nunca chegou a avisar claramente quando usava fralda que queria fazer xixi ou cocô, mas dava pra perceber pelas atitudes dela. Depois que tiramos as fraldas, ela vazou algumas vezes, naquele esquema de quem prefere brincar a avisar que quer fazer xixi. Mas nada demais, ela rapidamente se adaptou. Ainda vaza de vez enquanto.  A curica hoje está com dois anos e meio, o processo se iniciou após os dois anos com o auxílio da creche.

Não precisamos comprar nada tecnológico nem precisamos de grandpenico 2es esforços pra começar o desfralde. Como já vinhamos falando pra ela que ela já era menina, não era mais bebezinha, então meninas fazem xixi no vaso e esse foi o caminho natural. Ela já estava usando calcinha junto com a fralda, então foi só tirar as fraldas de jogada. Já tinha uma grande coleção de calcinhas (graças à avó paterna que sempre renova as calcinhas das curicas!), então essa parte já tava certa.  Não comprei nenhum redutor especial, não foi preciso contar historinhas ou colocá-la pra ver outra crianças usando penico ou redutor de assento sanitário.

Vale ressaltar a fortuna que cobram por essas coisas. Pagar R$200,00 em um penico é demais pra mim! A curica estava na fase de Peppa Pig na época e eu me recusei a pagar R$70,00 num penico. Acabou ficando com um sem a Peppa mesmo e atendeu muito bem ao seu propósito.

A adaptação ao desfralde

Isha Bentia se adaptou bem tanto ao redutor de vaso sanitário quando ao penico. Ela ainda usa os dois. Quando ela quer fazer cocô e não quer ficar muito longe da gente, ela pede pra fazer no penico, na sala. Esse hábito já está sendo reduzido, e espero que seja superado ainda nesse semestre. Mas confesso que  pra mim ainda é cômodo estar com as duas no mesmo ambiente. Só de pensar em deixar Mini Bentia sozinha pra acompanhar Isha Bentia no banheiro já me dá arrepios. O mesmo em deixar Isha Bentia tanto tempo sozinha no banheiro. Qualquer das opções é travessura na certa!

Isha Bentia é daquelas crianças que tem um ritual pra ir ao banheiro. Em geral ela é super rápida, tão rápida que precisa ir ao banheiro novamente segundos depois. Quando demora muito pra fazer cocô ela quer companhia, ou seja, preciso ficar no banheiro junto com ela. Em geral ela me pede coisas como segurar a mão dela ou a blusa/vestido ou contar uma história.

O processo de desfralde dela regrediu no final do ano com a internação da irmã e as viagens que fizemos. Eu fiquei muito tempo longe dela durante a internação, então ela acabou usando fralda algumas vezes em casa e pra dormir. Depois, com longas viagens de ônibus, não tive coragem de deixar a menina sem fralda e correr o risco de um vazamento daqueles no meio da viagem.

Depois disso, conversando com uma amiga sobre desfralde, ela contou que foi orientada a tirar a fralda de vez, diurna e noturna. Eu resolvi seguir essa linha, Isha Bentia já estava deixando a fralda seca pela manhã, então tirei de vez. Deu certo.

Indo à banheiros públicos

Eu demorei pra criar coragem de levar Isha Bentia em banheiros públicos, e isso atrasou também o processo. Quando saíamos, mesmo ela não usando mais fraldas em casa, eu colocava fralda na rua. Tinha pavor de levá-la aos Redutor de acento portatilbanheiros públicos principalmente porque muitas vezes estávamos em locais que não são adaptados para receber crianças, lugares com aqueles sanitários nojentos que nem eu mesma tenho coragem de ir. Depois fiquei sabendo que existiam aquelas protetores de vaso sanitário, e aí eu criei coragem e deixei a menina crescer. E com os sanitários familiares então, fica bem mais fácil porque o pai também pode levá-la ao banheiro numa boa. Depois de um tempo fui descobrir que existe também esses redutores de assento portáteis.

Controlando os vazamentos

Esse ano, curica passou por um período vazando na escola nova por ter decidido só pedir para uma das cuidadoras pra fazer xixi. Com isso, quando a tal cuidadora não tava, ela segurava e quando não dava mais pra segurar fazia nas calças. Em casa, ela não tava querendo ir ao banheiro com o pai, só comigo. Precisamos investir nosso poder de argumentação pra convencer a menina a avisa a um adulto que ela queria fazer xixi.

Outra coisa que tem acontecido aqui é que agora, de uns 15 dias pra cá, Isha Bentia tem vazado de madrugada. Haja lençol, roupa, tempo pra colocar tudo na máquina de lavar e pendurar… enfim, é um terror. Em geral, ela tava no quarto dela, mas rolou algumas vezes dela estar na nossa cama e acordar numa poça de xixi não é anda bom. Ela realmente bebia muito líquido antes de dormir e tivemos que adotar o hábito de levá-la ao banheiro no meio da madrugada. Nem foi tão trabalhoso assim, com Mini Bentia acordando (e transformando tudo num caos) toda noite, fica fácil lembrar de levar Isha Bentia ao banheiro.

desfralde1

Então, de um modo geral, o desfralde de Isha Bentia tem sido bem tranquilo. Não tivemos grandes dificuldades e resistências. Acredito que aconteceu na hora certa dela. Agora, a frase que dá título a essa postagem é o que existe de mais urgente nesta casa. Quando a curica fala “Mãe, quero fazer xixi no vaso!” a gente larga tudo que está fazendo e corra com a menina pro banheiro. Xixi no vaso virou senha pra qualquer urgência por aqui. Quer atenção imediata? Fale “xixi no vaso”. Precisa que alguém venha depressa te ajudar? Fale “xixi no vaso”.

Lógico que esse assunto não se esgota aqui. Quanto mais eu escrevo, mas eu lembro de outras coisas. Então no futuro eu volto a falar do desfralde, até porque logo, logo chegará a vez de Mini Bentia também.

Comentários no Facebook

Veja mais em Mães Pretas

12 de julho de 2015 Na minha página pessoal do facebook e na página do blog eu posto algumas frases das meninas (frases de...
12 de março de 2015 Mini Bentia completou 1 ano. E que ano! Ela chegou abalando nossas estruturas e eu não poderia deixar de...