Postado em 13 de abril de 2015 por Lu Bento

Pedir um beijo pra uma criança é uma prática comum. Nunca nos questionamos quanto a isso e o quanto esse simples pedido pode ser invasivo pra uma criança.

Beijo negro

Fonte: lovelyandbrown.tumblr.com via pinterest

É frequente um adulto chegar para uma criança, mostrar o rosto e pedir um beijo. Ou pior, um adulto responsável por cuidar de uma criança ( mãe, pai, avós, babá, cuidadora da escola…)obrigá-la a beijar um desconhecido da criança. A justificativa para esse tipo de coerção é que trata-se de uma questão de educação. Mas não é. Isso é uma clara manifestação do nosso adultismo cotidiano.

beijo mãe e filha

Encontrado em nenonatural.com via Pinterest

Hoje é dia do beijo e eu me lembrei  da angustia que eu sentia quando chegava em um local e tinha que beijar todo mundo. Sou cria dos anos 80/90 e nessa época a gente aprendia que tinha que cumprimentar as pessoas com 2 beijinhos (à moda carioca) ao chegar e ao sair. Eu não sabia direito quem era pra beijar ou não, então  pra não correr o risco de ser mal educada beijava todo mundo. Respirava fundo e começava a maratona do beija-beija. Com o tempo eu fui aprendendo quem deveria ser beijado e quem poderia ficar só com um oi e um sorriso.

As curicas já estão na idade em que se se aprende a beijar e às vezes vejo situações em que são coagidas a beijar pessoas que elas não querem naquele momento. Infelizmente eu já deixei que isso acontecesse algumas vezes e provavelmente até já as obriguei a beijar alguém contra a vontade delas. Eu reconheço minha omissão e meu ainda. Ainda me encontrava muito presa às convenções sociais pra agir diferente e defender o direito delas de só beijaram quando e quem elas quiserem.

Respeitando a autonomia da criança

Eu acredito que criança nenhuma deve ser obrigada a beijar ninguém. O beijo é um expressão de afeto e intimidade. Não é um simples cumprimento. Exige uma proximidade física que a criança simplesmente pode não estar disposta a ter com aquela determinada pessoa naquele momento. E isso deve ser respeitado.

beijo

Fonte: UsaToday

Obrigar crianças a beijar pessoas que elas não querem é uma forma de violentar a autonomia da criança sobre o seu próprio corpo. É desconsiderar os seus desejos.  Parece exagerado, mas ninguém gostaria de ser obrigado a beijar outra pessoa. É só nos colocarmos no lugar da criança pra perceber que toda essa insistência para que elas beijem sem vontade é algo totalmente opressor. Existem tantas outras formas de cumprimentar e ser educado sem necessariamente beijar o outro que utilizamos cotidianamente e que devem estar  disponíveis para as crianças também, como um aperto de mão, um sorriso, ou mesmo um simples e simpático “oi”.

Quero que as meninas cresçam sabendo que elas não precisam beijar se não quiserem. Elas decidem quando e com quem querem ter esse nível de intimidade.  Quero que elas saibam desde agora que elas tem autonomia sobre os próprios corpos e que elas podem e devem definir os limites de aproximação. Que elas tem o controle sobre as manifestações de afeto que elas querem externar, definindo quando, como e para quem. Quero que elas saibam que está tudo bem se elas recusarem beijar alguém desconhecido ou alguém bem próximo que elas não queiram beijar naquele momento.

Principalmente em se tratando de meninas, crescer sem saber que elas podem definir os limites de contato de outras pessoas com os seus corpos pode ser especialmente danoso. Achar que outra pessoa pode te obrigar a fazer algo, ou exigir que você faça algo é muito ruim pra construção da autoestima delas e as deixa muito vulnerável.

Não estou querendo com isso tudo dizer que elas não devem beijar ninguém. Nem que eu vou sair por aí falando “não peça um beijo às minhas filhas!”. Acho até que as pessoas podem pedir um beijo a elas. Mas saibam que elas também podem negá-lo. E se elas negarem, não é uma desfeita ou uma falta de educação. É só falta de vontade de te beijar neste momento. Pode ser que elas decidam beijar depois, pode ser que decidam não beijar nunca. A escolha é delas.

Aí, entra aquele pessoal que se faz de vítima, reclama que a criança negou um beijo, faz chantagem emocional, insiste para conseguir arrancar o beijo da criança, conduz a criança a força pra beijá-la. Não faça isso! Não tente manipular os sentimentos da criança nem tentar fazê-la se sentir culpada por não querer beijar você. Isso é cruel demais!  A criança não tem culpa das expectativas criadas pelo adulto que pede o beijo. Que deseja o beijo. Não tente transferir suas frustrações para ela!

beijo menina pretaJá está na hora de começarmos a enxergar as crianças como sujeitos de direitos e desejos e respeitar seus limites. Como mãe, sei que cabe a mim assegurar que respeitem os limites determinados por elas. Cabe a mim traduzir para as pessoas a negativa de um beijo como uma manifestação da vontade delas que deve ser respeitada.

Comentários no Facebook

Veja mais em Maternância

4 de agosto de 2017 Esse ano finalmente fomos pra Flip, a Festa Literária Internacional de Paraty.  Eu sempre paquerei o evento, mas nunca...
19 de outubro de 2016 Depois de uma eternidade, finalmente consegui retomar a regularidade (que nunca existiu) de postagem aqui no blog e retomo...