Postado em 24 de julho de 2015 por Lu Bento

tempo1A vida está corrida e não tenho passado muito por aqui. É a velha desculpa da falta de tempo. Mas a página do Facebook esteve bem ativa durante todo esse tempo e já temos mais de 3 mil pessoas acompanhando as públicações dA mãe preta. A partir de hoje pretendo voltar a postar com uma certa regularidade, mas essa vida de ser mulher-preta-mãe, estudante, trabalhadora, brogueira, dona de casa, esposa, e bla, bla bla… não é fácil pra ninguém. O dia só tem 24 horas e é com isso que a gente tem que se virar. Então, bora lá pra um resumão dos últimos acontecimentos.


Mini Bentia e a bronquiolite

Mini Bentia teve mais uma crise de bronquiolite e ficou 5 dias internada no hospital. O susto não foi tão grande, não precisou de UTI, e (infelizmente) a gente vai se acostumando com a situação.

Sou carioca e até vir morar em SP nunca tinha ouvido falar em bronquiolite. Não tinha a menor idéia de que doença é essa, um pouco pelo clima mais fresco – um eufemismo para quente pra caramba – do Rio e um pouco porque bronquiolite é uma doença típica de crianças até os 2 anos.

Basicamente, bronquiolite é uma infecção pulmonar, em geral causada por vírus, que faz com que os bronquíolos inchem e fiquem inflamados. O muco fica acumulado nos bronquíolos, o que dificulta o fluxo do ar para dentro e para fora dos pulmões. Com tudo isso, a criança fica com dificuldades de respirar. É o que acontece com a curica e o que nos leva ao hospital com uma certa frequência. Não há muito o que fazer. Só cuidar das crises, torcer pro tempo ficar bom e pro tempo passar logo para que ela cresça e tenha mais maturidade do sistema imunológico e respiratório.

Com essas mudanças de tempo em SP, nesse esfria e esquenta, fica difícil a menina não pegar um resfriado e logo depois já estar com a respiração cansada.

Mas a última crise já foi controlada e Mini Bentia já está divando em casa e na escolinha, não sem fazer uso de uma série de pufs pra evitar as próximas crises.

Desmame

Ainda no hospital Mini Bentia começou com uma brincadeira de me pedir pra mamar, esperar eu colocar o peito pra fora e ficar dando tchau pra ele. Mas depois disso ela mamava normalmente. E tinha dias que ficava o dia todo nessa brincadeira, mamando o tempo todo.  Era engraçadinho, ela se amarrava em ficar olhando pro peito, dando tchau, jogando beijo e tal.

mamaAlguns dias depois de começar essa brincadeira ela voltou a morder o meu peito quando colocava na boca, e a mordida da curica é pior que mordida de piranha ( nunca foi mordida por piranha, mas pela curica já me mordeu algumas vezes e quem já levou uma mordida forte no mamilo sabe que isso não é brincadeira!!!). Então, ela mordeu, eu briguei, ela mordeu de novo, eu briguei e aí chegamos a um acordo de que nada de peito na boca se ela não estiver afim de mamar realmente. Pois bem, a curica então parou de mamar. Ela pede o peito  – “mamai, mamai”- e eu coloco pra fora. Aí ela manda beijo, dá tchau, faz carinho, deita em cima dele, mas não mama. O leite deve ter mudado de gosto e ela já come tanta besteira que não deve mais estar curtindo o gostinho do leite materno. Mas ainda quer muito o aconchego do seio, então as peitolas da mamãe estão aí pra isso.

Durante a madrugada, quando ela acorda, raramente ela quer o peito e quando aceita/pede acaba fazendo de chupeta só pra voltar a pegar no sono. Em geral, ela pede mesmo pra fazer carinho, dar beijo e dormir em cima dele. Peito grande tem essa vantagem!

Ela já passou por períodos de não querer mamar no peito, então não estou dando esse desmame como definitivo. Está a critério dela se vai parar de vez agora ou não. A verdade é que o desmame aqui aconterecá no tempo dela.

Férias na Faculdade

Estou de férias na pós, mas isso não foi nenhuma garantia de mais tempo pra mim ou pra fazer as coisas que eu preciso. Na realidade, esse tempo foi totalmente consumido pelos afazeres do dia-a-dia e nem tempo pra atualizar o blog como eu achei que teria rolou. É a vida né… semana que vem tudo volta ao normal e a gente vai se espremendo nas 24 horas pra dar conta de tudo.

Leituras atrasadas para a elaboração da monografia não puderam ser atualizadas, foi muito mais divertido ler livros infantis e curtir com as curicas. Às vezes é preciso priorizar certas coisas!

Afroempreendedorismo

Como eu falei na página, esse ano montei com o marido (e as filhas né) auma livraria itinerante, a InaLivros. Tem sido uma experiência maravilhosa, as coisas estão acontecendo bem rápido, muitos eventos surgindo, muitos contatos, muito trabalho, muito tempo e energia dedicados a livraria,  muita energia boa…E agora, além arrumei mais uma tarefa: escrever para o blog da Ina.E o a ideia do blog é escrever sobre os livros que vendemos, e eu fiquei com a função de elaborar listas temáticas. Nesse mês da mulher negra latino-americana e caribenha e dia de Tereza de Benguela, acabei elaborando duas listas sobre mulheres negras que estão fazendo sucesso! Quer saber mais? Confere a lista das 10 autoras negras com protagonistas negras e a lista dos 7 livros infantis com heroínas negras!

inalivros
Em geral, dedicamos os finais de semana pra levar a livraria para eventos, e esse ritmo,  mergulhamos no mundo do afroempreendedorismo. Foi um achado! Tem muito evento bacana sendo organizado pelo país: bazares, feiras, encontros voltados para a estética negra, para a nossa cultura. Quem ainda não foi a um desses, está perdendo a excelente oportunidade de conhecer produtos e serviços voltados para a valorização da autoestima das pessoas negra e da nossa estética. Pretendo escrever mais sobre isso em breve.

Página da A mãe preta

A página do facebook cresceu, e tem recebido um retorno muito gostoso do público. São inúmeros recados de incentivo, de apoio, de encorajamento e de pedidos de indicações de textos, de empresas… a interação está ótima por lá. Aos poucos vou trazendo pra cá um pouco do conteúdo publicado lá pra que não fique perdido. 🙂

Novos Projetos

Com tudo isso acontecendo, já estamos com novos projetos na agulha para que o blog dA mãe preta saia mais uma vez do virtual e esteja presente na realidade. A primeira edição do Kalma Aswad foi um sucesso e já planejamos a segunda. Mas um outro evento surgiu no meio do caminho e vamos precisar adiar um pouquinho o nosso piquenique. Assim que tivermos mais detalhes de como será o evento eu conto pra vocês. Fiquem atentos!


Bom, esse foi um pouquinho do que rolou por aqui nos últimos dias. Julho foi bem mais corrido do que esperávamos.

Comentários no Facebook

Veja mais em Maternância

19 de outubro de 2016 Depois de uma eternidade, finalmente consegui retomar a regularidade (que nunca existiu) de postagem aqui no blog e retomo...