Postado em 13 de agosto de 2017 por Lu Bento

Eu tenho escrito muito pouco nesse espaço. Sempre me culpo bastante por não dar a devida atenção pro meu blog. Eu tenho várias ideias do que eu poderia fazer nesse espaço, planejo várias postagens, escrevo rascunhos mas quando chega a hora de publicar eu simplesmente deixo pra lá, como se algo que viesse de mim não fosse importante. Isso. Eu deixo esse blog de lado porque esse é um projeto meu e eu não tenho o hábito de me tratar como prioridade. Eu ignoro minhas necessidades, minhas demandas pessoais e foco mais no coletivo: as meninas, a família, o trabalho, os projetos em grupo…

Por falta de tempo (na justificativa oficial) e por falta de vontade, deixo de lado a minha escrita e minha ideias. E por mais que eu parece satisfeita fazendo a coisas que todos querem que eu faça, fica um vazio em mim, uma frustração por tantas ideias desperdiçadas, tantas projetos abortados, tantas falas reprimidas e sufocadas em minha própria mente.

Sinto que a escrita pode ser um verdadeiro caminho para que eu priorize as minhas necessidades. Faz muito pouco tempo que eu passei a gostar de escrever. A gostar do que eu escrevo. E esse gostar tem muito a ver com deixar de ser tão crítica e me permitir aprender coisas novas.

Estou gostando muito desse processo. Esse ano estou fazendo um curso de escrita e autoconhecimento parra mulheres. É um curso grande, cm aulas todas as semanas, onde a gente é estimulada a escrever de forma intercalada a práticas de meditação, relaxamento, autocuidado. A escrita é quase uma ferramenta terapêutica de expressão dos nossos sentimentos, mesmo que nem sempre sejam propostos textos autobiográficos. É um espaço sem julgamentos, sem pressões por determinada forma. Saio de lá mais leve para encarar a semana e mais confortável com a minha própria escrita.

Percebi que eu tinha um grande bloqueio com a escrita. Tenho dificuldade de se lida, de aceitar que as pessoas podem ser e gostar do que eu escrevo. Óbvio que isso tem relação com a minha autoestima, não é? Eu sempre sinto que o que eu tenho a dizer não é uma prioridade, posso fazer outras coisas antes, posso ouvir as outras pessoas, dar voz ao que elas querem dizer.

Mas e eu? Eu venho sempre por último.

Tomar consciência disso e um primeiro passo pra buscar a mudança. Estou tentando me sentir mais confortável em postar aqui, em escrever meus poemas e em mostrar pras pessoas. Em me posicionar como escritora.  O curso tá na metade, tenho uma boa caminhada até o final do ano. Espero que ao longo desse semestre a minha escrita vá subindo alguns degraus na estada das prioridades em minha vida.

Comentários no Facebook

Veja mais em Empoderamento

20 de abril de 2017 Ontem saiu um texto da Patrícia Froes no blog #AgoraÉQueSãoElas, da Folha,  intitulado “Filho, o mundo não é seu”,...
8 de abril de 2017 Olá Pessoal! Estou de volta. Sim, dei uma sumida bem louca e bem mais intensa que o normal. Precisava...
19 de outubro de 2016 Depois de uma eternidade, finalmente consegui retomar a regularidade (que nunca existiu) de postagem aqui no blog e retomo...